• Folha de Jaraguá

Vereador Dila Assunção faz ataques pessoais ao Procurador e ao Prefeito de São Francisco

25/03/2021 (18hs05m) - O vereador Dila Assunção (Edilei Dias de Souza), PMDB, na última terça-feira, 23, em sessão ordinária na Câmara Municipal, utilizou o tempo em tribuna livre para proferir ataques ao Prefeito Timbó (Cleuton Gomes de Moura), DEM, e ataques pessoais ao Procurador de São Francisco de Goiás, Dr. Ricardo Reis Franco.


Na sessão, o vereador Dila não se conteve, disse que o Prefeito e a equipe estavam aglomerando indevidamente quando compareceram à Câmara espontaneamente para prestarem esclarecimentos à população sobre assuntos do Município.


Os ataques do vereador Dila não pararam por aí, insinuou que o Procurador, Dr. Ricardo Reis Franco, “caiu de paraquedas no Município”, que “havia faltado aulas da faculdade” e sugeriu ao Procurador que desse aula no Youtube ao invés de comparecer na Câmara para fazer explicações.


Tudo isso começou por que no último dia 15, o procurador do Município, compondo a equipe do Prefeito que compareceu à Câmara, respondeu a dois indicativos do vereador Dila, um que solicitava a adesão do município ao Consórcio CIDERSP para aquisição de vacinas e outro para Revisão Geral Anual dos vencimentos dos servidores públicos efetivos.


Naquela sessão, 15, o procurador, sem proferir ataques pessoais ao vereador, explicou que o Município havia tentado a adesão junto ao consórcio CIDERSP, no entanto, estava ocorrendo um entrave, pois a gestão do ex-Prefeito Wilmar Ferreira da Silva, mesmo partido do vereador Dila, PMDB, havia deixado uma dívida com o consórcio.


Segundo o Procurador, o Consórcio CIDERSP aprovou uma resolução com uma cláusula que impede o ente consorciado de participar do plano de aquisição de vacinas que estiver irregular no que tange a filiação e aos repasses financeiros, enquadrando o Município de São Francisco ao impedimento.


Quanto a questão da Revisão Geral Anual dos servidores, o Procurador também explicou a impossibilidade em virtude de o Plano de Carreiras não ter um ano de vigência, desde a sua aprovação, e eventualmente, o reajuste se encaixar nos impeditivos elencados pela legislação federal, Lei Complementar n. 173/2020.


Contrariado com essas explicações, o vereador Dila se sentiu ofendido e na última sessão, em aparente nervosismo, com direito a tapa na mesa, proferiu os referidos ataques.


Em análise aos decretos municipais de São Francisco de Goiás, em relação à pandemia, não foi encontrado dispositivo que indique limitação de pessoas nas Sessões da Câmara. De acordo com o Procurador, as gravações das sessões se encontram disponíveis na página do Facebook da Câmara Municipal de São Francisco de Goiás.


OUTRO LADO

Não conseguimos contato com o vereador Dila Assunção, até a publicação da matéria.


  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
PATROCÍNIOS

© Copyright 2006 - 2021 Folha de Jaraguá