PATROCÍNIOS
  • Folha de Jaraguá

Com 13 suspeitas de COVID-19, Prefeito de Goianésia não reabrirá comércio

Em entrevista no domingo, 29, o prefeito Renato de Castro disse que pensava em decretar a reabertura de algumas atividades em Goianésia, no entanto, foi pego de surpresa na manhã de segunda-feira, 30, durante reunião com a equipe de combate do coronavírus na cidade, ao ser informado que outros seis casos foram notificados, elevando para 13 o número de notificações.

_

“Vou manter do jeito que está. Não dá pra iniciar este processo de abertura neste momento. Somente na manhã de hoje foram notificados seis casos suspeitos, dos quais, três ou quatro, com grandes chances de serem confirmados”, informou o prefeito.

_

Uma hipótese que Renato de Castro estudava era a possibilidade de decretar o toque de recolher à partir das 20h00, porém, durante entrevista coletiva salientou que iria apenas fazer a recomendação para que todos ficassem em casa, não à partir das 20h00, mas sim à partir das 19h00.

_

De acordo com o prefeito, a “saúde e a vida é mais importante. Não dá pra começar a reabertura por causa do aumento dos casos suspeitos”, disse.

_

“Não podemos errar na dose da quarentena. Vamos tomar uma decisão na segunda, que valerá até quarta a noite, e outra decisão na quarta a tarde pra valer de quinta a domingo. Nem quarentena de mais, nem quarentena de menos. Quarentena de mais, quebra as finanças, quarentena de menos a gente compromete a saúde da população”, frisou.

_

Com a decisão do prefeito, continua valendo, pelo menos até quarta-feira, 25, o último decreto estadual. Além dos seis casos suspeitos divulgados na manhã, Goianésia monitora outros oito, sendo, um testado positivo, e sete que ainda aguardam o resultado dos exames, desta forma, a cidade já monitora 13 casos.


Meganésia



midia02.png
GIF-JARAGUA-ATUALIZADO.gif
petro-arabe2-17-8.gif

By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá