top of page

Perícia parcial aponta para morte natural de Marina Silva em Jaraguá e feminicídio é dúvida

22/08/2022 (09hs08m) - Na manhã de segunda-feira 22/08, a Policia Militar de Jaraguá, trouxe novas informações sobre a morte de Marina Silva, 46 anos, inicialmente tratado como feminicídio. Porém o laudo parcial aponta para morte natural e não um homicídio.


ENTENDA O CASO

De acordo com a PM, no decorrer do serviço, no domingo 21/08, a equipe foi empenhada, via COPOM,  para que atender uma ocorrência de uma morte a  esclarecer.


No local, a filha  da vítima relatou que  ligou para sua mãe, porém  a mesma não  atendeu. Diante da negativa de atendimento do telefone por sua mãe ela (filha da falecida ) ligou para  seu padrasto, que atendeu e disse  que se encontrava em um bar  próximo a residência da vítima.


Nesse momento, o esposo da falecida deslocou  até  sua residência  e encontrou a mesma toda ensanguentada  sobre a cama no quarto  do casal. De imediato, o genro da falecida acionou a polícia Militar.


Uma testemunha relatou que  presenciou uma briga entre o casal na quinta-feira dessa semana e que a filha da vítima  chegou a buscar a mãe para tirá-la do local. Situação  confirmada pela filha  da vítima e que  ainda  relatou  que o padrasto ameaçou de matar sua mãe se ela não  viesse buscá-la.


Nesse sentido, foi registrado o óbito atestado pelo médico  do SAMU local, tendo como causa provável traumatismo craniano.


MUDANÇA

De acordo com a PM, no entanto, após a  realização da  perícia , os peritos chegaram  a conclusão parcial da situação  que leva a crer que foi morte natural.


Porém, o corpo  foi levado pelo IML para realização  da necropsia  e realização das perícias  finais  para se confirmar  a morte  natural.




Comentarios


  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
ACIJ.png
laclin.JPG
PATROCÍNIOS
midia-top-2022.gif
bottom of page