• Folha de Jaraguá

Etanol volta a subir em Goiás e altera o preço da gasolina devido a composição

12/04/2022 (08hs56m) - O motorista goiano foi surpreendido nesta segunda-feira (11) por mais um aumento nos preços dos combustíveis: o litro do etanol já podia ser encontrado por até R$ 5,39 e o da gasolina já custava até R$ 7,79 em algumas revendas da capital. O principal motivo para o reajuste teria sido o aumento nos preços do etanol hidratado e anidro nas usinas, que já estava sendo repassado pelas distribuidoras desde a semana passada.

O preço do litro do combustível anidro nas usinas subiu de R$ 3,03, na semana entre os dias 7 e 11 de março, para R$ 3,59 na semana passada (de 4 a 8 de abril), uma variação de R$ 0,56 ou 18%. Já o etanol hidratado foi de R$ 2,71 para R$ 3,01 no mesmo período, alta de R$ 0,30 ou 11% na indústria.


Na semana passada, o litro do etanol custava entre R$ 4,79 e R$ 4,99 na capital, segundo a pesquisa semanal da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Nesta segunda, o produto era encontrado por R$ 4,69 a R$ 5,39, segundo o aplicativo Economia Online (Econ), da Secretaria de Estado da Economia, que atualiza os preços em tempo real. “As distribuidoras estão reajustando o etanol absurdamente”, diz o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto), Márcio Andrade.

O atraso na colheita da safra de cana no início desta safra 2022/2023 e o aumento da demanda por etanol no mercado, por causa dos reajustes no preço da gasolina, são apontados como motivos para os reajustes desta segunda-feira (11).


No início do ano, a União da Indústria de Cana de Açúcar (Unica) já havia alertado que a cana deveria levar mais tempo para estar disponível para esmagamento este ano. O presidente do Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol no Estado (Sifaeg), André Rocha, informa que apenas 7 das 37 usinas de Goiás já estão moendo a safra, que só começará a chegar em maior volume após o dia 20 de abril.


Este cenário atípico ocorre num momento de crescimento da demanda por etanol, após a diferença em relação ao preço da gasolina aumentar. “Há uma combinação de alta demanda e baixa oferta hoje” destaca André. Ele lembra que a cana não ficou pronta para a colheita por problemas climáticos ocorridos em 2021, como seca e geadas, que reduziram a produtividade dos canaviais.


Segundo a Unica, o volume de cana processada no Centro-Sul do Brasil de janeiro a março deve ser de 4 milhões de toneladas, uma redução de 50% sobre o mesmo período de 2021. Mas, para o presidente do Sifaeg, o reajuste da gasolina não ocorreu na devida proporção da mistura de 27% de etanol anidro. “O preço do anidro equivale de 13% a 14% do preço da gasolina. Portanto, o aumento não poderia passar dos R$ 0,06 ou R$ 0,07”, alerta.



  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
PATROCÍNIOS
midia-top-2020.gif