• Folha de Jaraguá

Em Goianésia homem é preso por racismo contra garçonete e homofobia contra casal

23/06/2022 (09hs21m) - Um homem de 39 anos foi preso em Goianésia, por crimes de racismo e homofobia. O homem teria se recusado a ser atendido por uma garçonete em um comércio pelo fato de ela ser negra, além de tê-la chamado de “preta feia”. Ele também é suspeito de proferir ofensas contra um casal homoafetivo que estava no local, dizendo que “sapatão ia para o inferno”.


Segundo a delegada Alanna Duarte, o caso aconteceu em um estabelecimento comercial no setor Sul, em Goianésia. Conforme relato de testemunhas e da polícia, o homem identificado com as iniciais E.S.S. consumia bebidas alcoólicas no local e, ao pedir uma cerveja, se negou a ser atendido pela vítima, Daiane Pereira dos Santos, por ela ser negra.


“Eu não quero ser atendido por você, sua preta feia”, disse o homem, conforme relato policial. O suspeito continuou as ofensas e, segundo a PM, afirmou que não queria ser “atendido por preto nenhum” e que podiam chamá-lo quando tivessem uma garçonete “branquinha e bonitinha”.


HOMOFOBIA

A delegada Alanna narra que, ainda no local, o suspeito se sentou em uma mesa onde estava um casal homoafetivo. Foi quando o homem recomeçou as ofensas, desta vez contra as duas mulheres.


“Ele passou a ofendê-las com termos homofóbicos, dizendo que ‘sapatão’ ia para o inferno”, detalha.


A Polícia Militar foi acionada e o homem foi preso em flagrante. De acordo com a delegada, o suspeito, que já possui passagem por violência doméstica, segue preso e deve responder pelos crimes de racismo – crime inafiançável – e injúria racial. Via O Popular (Imagem Ilustrativa)



  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
CAMPANHA IPTU.jpg
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
PATROCÍNIOS
midia-top-2020.gif