By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá

PATROCÍNIOS

Leirso Cordeiro volta a cobrar resposta sobre nota superfaturada da Secretaria de Saúde

 Em maio deste ano o vereador Leirso Cordeiro (PSB), fez uma grave denúncia contra a Secretaria Municipal de Saúde de Jaraguá, durante sabatina com o Secretário Municipal de Finanças, Silvano de Oliveira Martins, durante sessão na câmara municipal. Leirso Cordeiro apresentou uma nota fiscal de 2017, afirmando que houve superfaturamento, na compra de medicamentos para a farmácia básica, no período de compras emergenciais no início de 2017, onde por 90 dias o TCM não exigiu licitação.

 

Cinco meses após a denúncia, não houve nenhuma resposta, nem por parte da equipe do Prefeito Zilomar Oliveira, nem por parte do Ministério Público. Nessa semana o vereador, voltou ao assunto na tribuna da câmara municipal. “Deixei toda a documentação com a promotoria. Mas não sei em que ponto está essa investigação, já se passaram cinco meses e até hoje nada foi falado” frisou. O vereador acredita que se estivesse tudo certo, alguma resposta já teria sido dada.

 

Em maio, o vereador afirmou que mesmo Jaraguá tendo 38 farmácias, a Prefeitura resolveu fazer a compra e deixar os recursos de cerca de 33 mil reais na cidade de Aparecida de Goiânia. Leirso afirmou que os mesmos medicamentos contidos na Nota Fiscal que ele teve acesso, poderiam ter sido comprados em Jaraguá por 30 mil reais. Na avaliação do parlamentar, houve sobrepreço de cerca de 10% no valor, com alguns medicamentos custando até R$ 20,00 mais caro que o valor de mercado.

 

Na ocasião o Secretário de Finanças, Silvano Martins, que ficou sem resposta e muito constrangido, pediu um tempo para averiguar o caso e dar uma resposta ao parlamentar, mas até hoje nada.  Na época em que a famigerada Nota Fiscal foi faturada, a Secretária de Saúde, era Fabiana Lopes, profissional que foi importada de Senador Canedo, sendo anunciada pelo Prefeito Zilomar Oliveira (PSDB) a população, como alguém altamente capacitada, preparada e que teria a missão de revolucionar a saúde, algo que também não ocorreu até agora.

 

No final de 2017, Fabiana Lopes pediu demissão do cargo, com a alegação de que teria passado em um concurso público, no entanto continuou dando as cartas como assessora da pasta durante vários meses desse ano.

 

O vereador Leirso Cordeiro, também pediu novamente explicação sobre um carro contratado na Secretaria de Educação que estava em nome de uma pessoa que se chama Fabiana Lopes. Ele quer saber se é uma pessoa com o mesmo nome ou se de fato pertence à ex-secretária. Até agora a prefeitura mantém profundo silêncio sobre o questionamento.  

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
petro-arabe2-17-8.gif
GIF-JARAGUA.gif
DT4997-Banner-190x250px.gif