By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá

PATROCÍNIOS

Sem política pública para o turismo, Jaraguá está na categoria D e perde recursos federais

De acordo com o Governo Federal, fazem parte do Mapa do Turismo em Goiás, 83 municípios distribuídos em dez regiões listados no levantamento do Ministério do Turismo na semana passada. De acordo com o novo mapa, os municípios estão nas categorias A, B e C e os demais figuram nas categorias D e E. Jaraguá por não ter uma política pública de divulgação do turismo está na categoria D, a que tem menos possibilidade de receber investimentos.

 

Os municípios são indicados pelos órgãos estaduais de turismo a partir de critérios do Ministério do Turismo. O Mapa do Turismo não é voltado para o turista. Ele serve para orientar os investimentos do Governo Federal através do ministério.

 

Os municípios que constam no mapa recebem 90% dos investimentos do ministério e 10% vão para os que não fazem parte do levantamento. Os prefeitos ficaram sabendo desse critério quando vão ao ministério buscar investimentos, relata o coordenador de Estruturação de Destinos Turísticos da Goiástur, Luciano Guimarães Soares.

 

De acordo com a Goiás Turismo, não basta o prefeito querer incluir seu município. É preciso atender três critérios mínimos. O município deve ter um gestor responsável pelo turismo, por exemplo, o que não ocorre em Jaraguá, desde a saída do empresário Cristiano Camargo, que era o diretor responsável pela área.

 

A pasta deve ter dotação orçamentária e assinar um termo no qual se compromete a colocar o turismo como plataforma de negócio, algo que também não ocorre em Jaraguá. Os critérios passaram a ser exigidos em 2016. No estado, os municípios goianos precisam cumprir outras duas exigências estabelecidas pela Goiastur: criar o Conselho Municipal de Turismo e relacionar as informações turísticas da cidade. Nesse caso, Jaraguá cumpre parcialmente as exigências.

 

No Mapa do Turismo, os municípios estão agrupados em categorias que vão de A a E a partir de quatro variáveis de desempenho econômico: número de empregos e de estabelecimentos de hospedagem e estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais. Compõem as categorias A, B e C - quem concentra o maior fluxo de turistas domésticos e internacionais e apresentam a melhor infraestrutura para receber os visitantes. Jaraguá está fora dessa lista.

 

PRIVILEGIADOS

 

33 municípios goianos são das categorias (A, B e C) entre os quais Goiânia, Trindade, Caldas Novas, Rio Quente, Alto Paraíso de Goiás, Aruanã, Abadiânia, Formosa, Goiás e Pirenópolis. Os outros 50 municípios figuram nas categorias D e E, cidades que registram movimentação turística regional, mas precisam de apoio para estruturar o turismo, que é o caso de Jaraguá.

POTENCIALIDADES DE JARAGUÁ

 

Jaraguá se tivesse uma política pública voltada para o turismo, teria muito o que mostrar, principalmente com uma melhor exploração e exposição do Parque Ecológico Estadual da Serra de Jaraguá, que tem a segunda melhor pista de decolagem de voo livre do Brasil, atraindo turistas de outros países em competições como o XCerrado.

 

Por ser uma das cidades mais tradicionais do Estado Goiás, as igrejas antigas (museus), a Encenação da Paixão de Cristo, as Cavalhadas, a Festa do Divino e as tradições culturais poderiam atrair muito mais pessoas à cidade. Festas como a Exposição Agropecuária e a reativação do Carnaval de Rua, também tem grande potencial turístico.

 

Se tivesse investimento, o setor de confecções poderia atrair milhares de pessoas anualmente para o turismo de negócios, com feiras e o fortalecimento do comércio local, como por exemplo, a reativação do Shopping das Fábricas e a valorização dos estabelecimentos de compras às margens da BR-153. Hoje a cidade está na Estaca Zero, porém nunca é tarde para recomeçar.

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
petro-arabe2-17-8.gif
GIF-JARAGUA.gif
DT4997-Banner-190x250px.gif