top of page

Justiça condena empresa a pagar horas extras a funcionário acionado pelo celular fora do expediente

16/03/2023 (11hs58m) - A Justiça de Goiás, por meio do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região, manteve a condenação de uma mineradora ao pagamento de três horas extras por mês para um trabalhador por serviços prestados fora do horário de expediente por meio do telefone celular. 


Durante o julgamento na primeira instância, o juiz responsável pelo caso alegou que o empregado era acionado para realizar atendimentos por telefone celular e presenciais durante o ano que trabalhou na empresa como mecânico.


Em decisão, o desembargador Eugênio Cesário entendeu que a realização das tarefas fora do período de trabalho, ainda que realizadas por meio do aparelho telefônico, consome tempo e disposição do empregador e, por isso, devem ser remuneradas. 


Em defesa, a mineradora argumentou que o mecânico nunca trabalhou em regime sobreaviso - em que o trabalhador permanece na residência aguardando o chamado para o serviço a qualquer momento - e que não houve a comprovação de prestação de serviço fora do horário de expediente e à distância. 


No entanto, segundo o magistrado, uma testemunha da mineradora confirmou que o trabalhador era acionado frequentemente fora do horário de expediente e que ele chegava a ficar à disposição da equipe por média de quatro a cinco horas. | Via Portal6



  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
ACIJ.png
laclin.JPG
PATROCÍNIOS
midia-top-2022.gif
bottom of page