top of page

Justiça afasta Israel Matozinho da presidente da Câmara de Vereadores de Rialma

03/02/2024 (09hs58m) - De acordo com reportagem do Jornal do Vale,  Poder Judiciário da Comarca de Rialma através do juiz de direito Dr. Cristian Assis, afastou o presidente da Câmara de Vereadores Israel Matozinho da Silva Figueira, após denúncia ofertada pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), através dos promotores de justiça Dr. Tommaso Leonardi, Dra. Bárbara Olavia Scarpelli e Dr. Pedro Furtado Schmitt Correa.


De acordo com o MP-GO o presidente da Casa de Leis de Rialma, por livre e espontânea vontade e ciente de sua conduta ilícita, em 19 de abril de 2022, exigiu, por meio de ameaças, para si e para outrem, diretamente e em razão de seu cargo de vereador, vantagem indevida da vítima R.C.P., em troca de interferência em procedimento ambiental que seria instaurado na Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Rialma - SEMMAS, recebendo e apropriando-se da quantia de R$ 9.800,00 (nove mil e oitocentos reais), por meio de sua empresa.


Ainda de acordo com o MP-GO, nos dias 19 e 20 de abril de 2022, por livre e espontânea vontade e ciente de sua conduta ilícita, um outro denunciando M.R.S.S., sabendo da qualidade de servidor público do vereador Israel, concorreu para a prática do delito cometido pelo vereador, oferecendo a conta de seu supermercado, para que a transação ilícita ocorresse, recebendo no dia 19/04/22, a quantia de R$ 6.000,00 e, no dia 20/04/22, o montante de R$ 10.000, apropriando-se, ato contínuo, de R$ 6.200, e repassando, no dia 20/04/22, o restante - equivalente a R$ 9.800,00- para a empresa do então vereador.


O MP-GO requereu na denúncia, além da condenação e execução de pena, a fixação do valor mínimo de R$ 20.000,00 para reparação dos danos (materiais e morais) causados à vítima R.C.P., em razão da infração, nos termos do art. 387, inciso IV, do Código de Processo Penal. Ainda, a fixação do valor mínimo de R$ 237.500,00 a título de indenização.


A decisão judicial de afastamento, bloqueio e quebra de sigilo bancário


A decisão proferida pelo Dr. Cristian Assis, deferiu o afastamento cautelar do denunciado Israel Matozinho da Silva Figueira do cargo de vereador e da função de presidente da Câmara Municipal de Rialma, ainda foi proibido do acesso do mesmo à referida Casa de Leis; o bloqueio de eventuais valores existentes nas contas de Israel Matozinho da Silva Figueira e de da sua pessoa jurídica, e nas contas do de M.R.S.S. e de seu supermercado, determinando a indisponibilidade dos valores existentes nas contas bancárias de titularidade das pessoas físicas e jurídicas indicadas, mediantes sequestro e arresto até o limite de R$ 257.500,00 (duzentos e cinquenta e sete mil e quinhentos reais) e o afastamento do sigilo bancário do vereador e de sua pessoa jurídica, bem como de M.R.S.S. e de seu supermercado.


Commenti


  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
ACIJ.png
laclin.JPG
PATROCÍNIOS
midia-top-2022.gif
bottom of page