top of page

Jornal destaca que as confecções de Jaraguá vestem Ronaldo e Gracinha Caiado

01/03/2024 (09hs07m) - Jaraguá está localizada na região central do Estado de Goiás, abrigando cerca de 50 mil habitantes. Ao longo dos anos, a cidade testemunhou um notável crescimento na indústria têxtil, tornando-se um centro de produção de confecções de alta qualidade não apenas para o mercado brasileiro, mas também para outros países. Segundo o prefeito Paulo Vitor (União Brasil), a confecção se destaca como o principal motor da economia local. A distância entre Jaraguá e Goiânia é de 120 km, com aproximadamente 1h30 de viagem de carro. O município é a capital da moda do Centro-Oeste.


Embora Jaraguá tenha sido por algum tempo associada à produção de réplicas, ou seja, roupas falsificadas, o prefeito assegura que o estigma ficou no passado. Paulo Vitor destaca o surgimento de marcas próprias, vestindo desde cidadãos humildes até membros da alta sociedade, como o governador Ronaldo Caiado (União Brasil).


Paulo Vitor explica que o setor emprega mais de 10 mil pessoas, direta e indiretamente. O desemprego é praticamente inexistente na cidade. Ele frisa que existem em média de 200 a 300 vagas de emprego ociosas na cidade. Consta que até o ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), tem interesse em saber o que acontece na cidade. Por causa de não faltar empregos.


Camisas Palatino e calças Mazzoty


O Jornal Opção esteve na cidade para conhecer as fábricas que produzem as calças jeans e camisas usadas pelo governador Ronaldo Caiado (UB) e as camisetes que a primeira-dama Gracinha Caiado veste. Em um vídeo postado nas redes sociais, o governador aparece ao lado do prefeito Paulo Vitor enaltecendo as confecções de Jaraguá e afirmando que usa somente roupas produzidas no município. “Toda hora que você olhar para mim vai me ver vestido com as roupas de Jaraguá”, diz o pré-candidato a presidente da República. As camisas são da grife Palatino, e as calças da marca Mazzoty.

Homem elegante e sofisticado, Ronaldo Caiado explica no vídeo que inicialmente ganhou três camisas nas cores azul, verde e branco.


Paulo Vitor conta que tudo começou quando o governador ganhou algumas peças e gostou. “Ronaldo entrou em contato e me disse que havia ganhado umas roupas de Jaraguá, mas não sabia de qual loja. Aí eu disse: ‘É só o senhor mandar as fotos que acho de onde são’. Agora ele usa diariamente.” O prefeito, conhecido como Mestre da Eficiência, relata que o próprio Ronaldo Caiado conversa com os proprietários e detalha como quer tanto as calças como as camisas. Segundo o prefeito, ele é bem detalhista e tem bom gosto. “Toda vez que sai uma coleção, eles já mandam para Ronaldo Caiado.”


Agmar Miguel Rodrigues, o Bolacha, um dos sócios-proprietários da fábrica das camisas Palatino, conta que antes trabalhava somente com roupas femininas, migrando para a área unissex há cerca de dez anos.


O empresário revela que tudo começou por intermédio do prefeito Paulo Vitor — um jovem também elegante e refinado —, que levou algumas camisas da Palatino de presente para Ronaldo Caiado e para Gracinha Caiado, que deve ser candidata a senadora em 2026.


O empresário informa que o governador tem se tornado o melhor garoto-propaganda da marca em todo o Brasil. A grife tem representantes em vários Estados e o vídeo citado tem circulado entre os lojistas. Agmar Bolacha diz que clientes mencionam o motivo de estarem comprando as camisas. “Se o governador de Goiás usa, é porque o produto é bom mesmo”, dizem. De fato, o repórter observou, de maneira cuidadosa, as roupas. São tão bem-feitas quanto as de grifes famosas. São costuradas com precisão, com técnica apurada. Não há amadorismo. Pelo contrário, resultam de mãos de profissionais. Há uma expertise à vista.


O empresário descreve que pessoas da alta sociedade têm procurado a marca após a divulgação dos vídeos. “Há poucos dias um delegado famoso veio aqui e disse que queria tirar uma foto com o homem que veste o governador” (risos). O proprietário reforça que suas vendas alavancaram depois que os vídeos viralizaram. “Ronaldo Caiado é tão famoso e elegante quanto Rodrigo Hilbert”, assinala um estilista.



Se for eleito presidente da República, em 2026, Ronaldo Caiado continuará a usar roupas made in Jaraguá? Agamar é enfático: “Ronaldo Caiado é homem autêntico e simples. Então, acredito que, se conseguir ser presidente, e peço a Deus que sim, não mudará nada do que é. Já pensou a nossa marca sendo usada por um presidente do Brasil? Será uma honra imensa”. Um auxiliar de Paulo Vitor brinca: “Até o Joe Biden acabará por usá-las”.


O empresário menciona que o cliente mais famoso não é exigente. Apenas pediu para alongar um pouco mais — por causa de sua altura. “A camisa que a pessoa mais comum compra é a mesma que o Caiado usa. Ele amou o modelo Slim”, conta. O empresário lembra que, graças ao governador, seu faturamento tem aumentado, e pessoas de todas as classes sociais usam sua marca.


Os deputados estaduais Lineu Olímpio (MDB) e Renato de Castro (UB) e o prefeito Paulo Vitor são outros clientes conhecidos. O empresário expõe que, com o crescimento das vendas, aumenta também a produtividade e inevitavelmente a contratação de mais mão de obra. Atualmente, a Palatino emprega diretamente 16 profissionais e outros 15 de forma indireta. Agmar confessa que, após o governador fazer propaganda das camisas, o produto valorizou, e os preços sofreram uma alteração. Hoje, para o cliente comprar uma camisa Palatino, precisa desembolsar cerca de R$ 200.


Com as políticas públicas adotadas pela administração de Paulo Vitor, de acordo com Agmar Bolacha, Jaraguá vem crescendo acima da média no ramo de confecção. Prova disso é a escassez de mão de obra qualificada. “Está difícil encontrar costureiros ou de qualquer outra qualificação aqui na cidade. Mas não é porque as pessoas não querem trabalhar ou não têm qualificação. Pelo contrário, é porque não há pessoas desempregadas.”


Marcas Shox e Mazzoty


Roni de Souza Macedo, diretor geral do Grupo MZT, responsável pelas marcas Shox e Mazzoty, compartilha uma história curiosa. O empresário recebeu uma ligação de um homem com voz grave. O interlocutor indagou se ele sabia quem estava falando.

Ponderando se era uma brincadeira, Roni Macedo perguntou se era o governador. Ronaldo Caiado confirmou que era ele mesmo. Como o gestor estadual fala bem, de maneira grave, o empresário percebeu, por certo, que era ele.


A conversa, segundo Roni Macedo, estendeu-se por aproximadamente 30 minutos, durante os quais o governador expressou sua satisfação com as calças, mencionando que se ajustaram muito bem ao seu corpo e manifestou interesse em adquirir mais modelos.


A relação peculiar teve início por acaso, quando, como piloto de parapente, doou alguns modelos durante um evento na cidade. “Os organizadores e membros do clube presentearam o governador com uma calça Mazzoty e, desde então, Ronaldo Caiado tornou-se um assíduo usuário da marca.”

Apesar de o Grupo MZT não atuar diretamente no varejo, preferindo lidar com lojistas, no atacado, Roni Macedo destaca que a situação é única por envolver o governador do Estado de Goiás — com presença na política nacional.


O cliente ilustre acabou por se tornar, involuntariamente, um porta-voz da marca de roupas de Jaraguá. Com mais de duas décadas no mercado da moda, a Mazzoty não possui lojas próprias, optando por enviar as roupas diretamente aos lojistas em 14 Estados, por meio de representantes. A empresa produz aproximadamente 60 mil peças por mês, empregando cerca de 200 colaboradores em todas as etapas do processo produtivo.


“Ter um governador tão bem-conceituado usando a marca é gratificante e contribui para a valorização dela”, enfatiza Roni Macedo. O empresário revela que, devido à estatura do governador, são necessárias algumas adaptações no tamanho das peças. Com 1,91m e relativamente magro, Ronaldo Caiado prefere calças mais tradicionais em vez das justas.


Apesar de possuir outros clientes notáveis, como juízes, advogados, promotores, empresários, delegados e políticos, Roni Macedo assegura que qualquer pessoa pode adquirir a marca em lojas revendedoras. Uma calça Mazzoty custa entre R$ 300 e R$ 400 para o consumidor final. Roni conclui antecipando que, “enquanto agora é o governador que usa a marca, em breve será o presidente da República”.


O repórter examinou as roupas de maneira cuidadosa, à procura de possíveis defeitos, inclusive nas costuras. Ficou surpreso com a qualidade o produto. O acabamento é realmente impecável. Tanto a marca Palatino quanto a Mazzoty não ficam atrás de outras renomadas no mercado. O jeans incorpora uma tecnologia de conforto térmico, isso significa que, em contato com o suor, o tecido proporciona um resfriamento imediato e contínuo, oferecendo uma sensação de conforto, leveza e frescor. Assim, é considerado ideal para os dias mais quentes.


Projetos da prefeitura para o setor


Paulo Vitor planeja transformar a cidade em um polo ainda mais forte no ramo da confecção de qualidade no Estado. O gestor destaca a revitalização das margens da BR- 153, que corta a cidade, e a construção de um outlet com mais de 80 lojas de roupas, apresentando marcas próprias de Jaraguá.


“Nosso grande projeto, em parceria com o Sebrae e o Cotec, foi iniciado em 2005 com Lineu Olímpio (MDB): é a Passarela da Moda. Temos seis quilômetros de rodovia federal que passam ao lado da cidade e que não aproveitávamos. Por meio do projeto Passarela da Moda, realizamos a urbanização de quatro quilômetros da BR, com jardins iluminados e a obrigatoriedade de que os lotes adjacentes sejam comerciais.


Transformamos um antigo galpão da Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Goiás (Casego) e vamos convertê-lo em um outlet das marcas de Jaraguá. Os ônibus que transitam pela BR trarão pessoas para comprar as roupas que a cidade já produz para fora. São 78 lotes, quatro restaurantes. Já está 70% pronto”, destaca o prefeito.


“Os empresários começaram a investir de um lado e do outro da BR-153, em função da sua duplicação. Queremos criar um ponto de comércio nesta rodovia [construída por Bernardo Sayão, que chegou a morar em Jaraguá], porque o tráfego é de cerca de 13 mil veículos por dia. Se mil desses carros pararem em Jaraguá — e quem compra uma roupa também compra um pastel e um refrigerante, ou faz uma parada para dormir — isso vai tornar a cidade um dos maiores destinos do turismo no Estado”, postula Paulo Vitor. O prefeito é forte candidato à reeleição. Há quem acredite que pode ganhar por W. O.


Ronaldo Caiado comunica no vídeo que será o garoto-propaganda do outlet e expressa o desejo de que todos que passarem por Jaraguá conheçam os produtos e adquiram a melhor confecção produzida no Brasil.



留言


  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
ACIJ.png
laclin.JPG
PATROCÍNIOS
midia-top-2022.gif
bottom of page