top of page

Departamento de Justiça dos Estados Unidos rebate declarações de Lula sobre Lava Jato

20/01/2024 (10hs59m) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) acusou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ) de ter se juntado com juízes e procuradores brasileiros contra a Petrobras. Ele se refere aos escândalos de corrupção realizados dentro da estatal.


– Tudo o que aconteceu nesse país foi uma mancomunação entre alguns juízes desse país, alguns procuradores desse país, subordinado ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos que queriam e nunca aceitaram o Brasil ter uma empresa como a Petrobras – disse o petista.


A fala, dita nesta quinta-feira (18), fez parte do discurso do presidente durante visita à refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, um dos símbolos do esquema de corrupção investigado na Operação Lava Jato.


A construção da refinaria gerou um prejuízo de 14 bilhões de dólares (cerca de R$ 68 bilhões) e os diretores da Petrobras foram responsabilizados pelo Tribunal de Contas da União (TCU).


Mas, na visão de Lula, os Estados Unidos “não queriam que a gente tivesse a Petrobras em 1953” e, por isso, o DOJ teria apoiado as investigações.

O jornalista Samuel Pancher, do Metrópoles, entrou em contato com o Departamento de Justiça do EUA e, como resposta, recebeu a cópia do acordo que a estatal fez com a justiça norte-americana confessando os crimes cometidos.


O ex-procurador federal Deltan Dallagnol comentou a resposta do DOJ em suas redes sociais.


– Departamento de Justiça dos EUA responde às mentiras de Lula com tudo que ele não gosta: fatos e provas. O DOJ respondeu com o acordo bilionário da Petrobras com a Justiça americana, recheado de provas da corrupção nos governos do PT. Lula é uma vergonha internacional para o Brasil.



  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
ACIJ.png
laclin.JPG
PATROCÍNIOS
midia-top-2022.gif
bottom of page