top of page

Caso Luana: Pai cobra punição de homem que confessou ter matado sua filha em Goiânia

29/11/2022 (14hs08m) - O pai da Luana Marcelo Alves, encontrada morta após desaparecer ao ir à padaria, cobra punição para o suspeito do crime, que foi preso. O corpo da adolescente de 12 anos foi encontrado nesta terça-feira (29) enterrado na casa do investigado, que confessou o assassinato.


“Eu só desejo justiça. Não pode chamar de gente ou ser humano uma pessoa dessas”, desabafou Robson Marcelo dos Santos.


A menina sumiu na manhã do último domingo (27), no setor Madre Germana 2. A diarista Jheiny Hellen, de 31 anos, contou que a filha foi ao estabelecimento com R$ 10. Segundo a mãe, Luana nunca saiu de casa sem avisar e não passava por problemas pessoais ou de saúde.


A Polícia Civil iniciou a investigação na segunda-feira (28) e o suspeito do caso foi ouvido na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). O carro dele foi enviado para o Instituto de Criminalística, na capital, para ser periciado.


Imagens de câmera de segurança mostraram Luana indo e em seguida voltando da padaria com uma sacola na mão. Quando a adolescente entrou na rua de casa, o circuito de monitoramento não filmou e ela não foi mais vista.


JÁ ERA CRIMINOSO

O ajudante de pedreiro Reidimar Silva, de 31 anos, que confessou à polícia ter matado a menina Luana Marcelo, de 12 anos, possui passagem policial. Ele já cumpriu pena pelos crimes de roubo e receptação, e chegou a ser investigado pela acusação de estupro, mas foi absolvido. A delegada que investiga o caso, Caroline Borges, informou que ele será investigado por homicídio, ocultação de cadáver e tentativa de estupro.


O homem foi preso, preventivamente nesta terça-feira (29). A delegada contou que desde domingo a corporação realiza diligência e chegou até ele porque o carro do suspeito passou por duas vezes pelo local onde a menina sumiu. Apesar de não ter um vídeo crucial abordando Luana, Caroline disse que tudo indicava ser ele. 


Ao ser preso em sua residência, o homem confessou ter consumido álcool e ter usado cocaína na noite anterior ao sumiço da menina, o que indicou ele ter sido o provável autor do homicídio.  


O homem confessou ter tentado estuprar a menina antes de matá-la e disse não haver motivação para o crime. O corpo de Luana já foi encaminhado para perícia e a delegada aguarda o resultado do laudo. Redimar segue preso e à disposição da Justiça.



Comments


  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
ACIJ.png
laclin.JPG
PATROCÍNIOS
midia-top-2022.gif
bottom of page