• Folha de Jaraguá

Em Itapaci homem é preso, 20 anos após matar a ex-companheira


Um homem condenado por assassinar a ex-companheira e deixar a amiga dela em uma cadeira de rodas foi preso 20 anos depois de cometer o crime. Jovaci Antério Bernardo, de 57 anos, foi capturado em Itapaci. Ela havia sido condenado a 25 anos de prisão, mas estava foragido desde 2013.

O caso ficou nacionalmente conhecido em 2003 no programa Linha Direta, da TV Globo. De acordo com as investigações da Polícia Civil (PC), o crime aconteceu em Goiânia, na casa da vítima, Suzete Alves, de 30 anos. Ela foi esfaqueada, torturada e baleada pelo agressor e chegou a ser internada, mas morreu três dias depois do crime.

De acordo com site Mais Goiás, a outra vítima, Marileny Teles da Silva, era amiga de Suzete. No momento do crime, ela estava deitada na mesma cama que a amiga. A mulher também foi esfaqueada e baleada e, em consequência dos ferimentos, ficou paraplégica.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Rilmo Braga, de 2013 até hoje ele esteve em mais de 10 estados. “Jovaci é caminhoneiro. Esta é uma profissão que dificulta muito a fiscalização da polícia e do poder judiciário”.

Força Tarefa para casos antigos

A captura de Jovaci, 20 anos depois do crime, faz parte de uma força tarefa criada pela PC, em conjunto com o poder judiciário, para solucionar casos como este. Rilmo acredita que, apesar da pressão sofrida por esses órgãos para solucionar prontamente os casos recentes, é preciso também olhar para os crimes antigos.

“Criminosos condenados por crimes graves a longas penas, como essa de 25 anos, que não são punidos são potenciais criminosos para cometimento de novos crimes graves e violentos”, afirmou o delegado.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
PATROCÍNIOS

By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá