• Folha de Jaraguá

A pedido do MP, justiça afasta diretor da Unidade Prisional de Ceres


De acordo com site Valle Notícias, a pedido do Promotor de Justiça Dr. Marcos Alberto Rios, o juiz Christian Assis determinou o afastamento imediato do diretor da Unidade Prisional de Ceres pela suposta prática de tortura física e psicológica contra detentos dentro da unidade.

Além do diretor Mateus de Paula Cordeiro, seu irmão, um ex-agente prisional conhecido como Bocão, também e suspeito de praticar crimes de tortura na Unidade Prisional de Ceres.

De acordo com o pedido do Promotor de Justiça Dr. Marcos Alberto Rios, "após a oitiva de pelo menos 40 (quarenta) cidadãos, a maioria deles reeducandos nesta cidade, restou reconhecida possível prática de tortura física e psicológica, bem como 2 (duas) tentativas de homicídio". E acrescenta ainda que o reeducando W.P.S., dentre outros já ouvidos “foi torturado por diversas vezes e sofreu tentativa de homicídio, até o momento não apurado, no dia 09.09.16, supostamente praticada por três agentes prisionais, que ainda não foram identificado”.

Na mesma linha, um outro reeducando, este já em liberdade condicional, sofreu um atentado na última quarta-feira, 28 de novembro de 2018, quando saía de um espetáculo musical na casa de shows OKTOS, na AvenidaBernardo Sayão, um dia após vir prestar declarações neste procedimento. Quando conduzia seu veículo teve este perseguido e abalroado várias vezes por um outro veículo conduzido pelo agente prisional BOCÃO e por seu irmão MATEUS, que a seguir desceram do carro, armados de pistolas e o esbofetearam no rosto.

O juiz determinou que Mateus e Bocão ficarão “terminantemente proibidos de manter qualquer contato físico ou virtual (via WhatsApp, Instagram, Facebook, Twitter, Telegram, bem como qualquer outra rede social) com os reeducandos e seus familiares, (filhos, namorada, etc), mantendo ainda uma distância mínima de 500 (quinhentos) metros dos mesmos e de qualquer Unidade Prisional do Estado de Goiás” sob pena de imediata decretação da prisão preventiva caso descumpram as medidas cautelares.

O Juiz alerta que o descumprimento de qualquer das medidas cautelares acima citada ensejera a imediata decretação da prisão preventiva dos irmãos Mathes e Bocão.

O Juiz também oficializou a Policia Civil e Militar do Estado de Goiás, informado as condições impostas aos representados, determinado que, se encontrados.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
Campanha-covid-saude-estado01.gif
GIF-JARAGUA-ATUALIZADO.gif
petro-arabe2-17-8.gif
PATROCÍNIOS

By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá