• Folha de Jaraguá

Mesmo com atraso de comissão, câmara aprova projeto habitacional e joga pressão sobre a Prefeitura


A câmara municipal de Jaraguá aprovou na terça-feira, 17 de julho, a autorização para a Prefeitura, permutar áreas públicas com o Grupo Matias e adquirir o terreno para a construção de 200 casas populares. O novo loteamento, se tudo der certo, será ao lado do Setor Dhema da Mata, na região noroeste da cidade. A Comissão de Obras, Urbanismo e Assuntos Gerais da Câmara, segurou o projeto até o último prazo para apresentar o seu parecer, atrasando em uma semana a votação do projeto, que recebeu o voto dos 13 parlamentares.

Agora a Assessoria de Planejamento da Prefeitura, terá que correr contra o tempo para entregar o projeto ao Ministério das Cidades, antes das vedações do Calendário Eleitoral. Os vereadores, Nilvan Braz (DEM), Odair Rosa Barbosa (Podemos) e Valdeni José de Oliveira (PSD), usaram a tribuna da câmara durante a última sessão, para se defenderam, afirmando que não atrapalharam a tramitação do projeto e exerceram o direito constitucional de fiscalizar a prefeitura. Embora não tenham encontrado nenhuma irregularidade.

O vereador Breno Leite Santos (DEM), apresentou emenda ao projeto, que especificou que a destinação do terreno recebido pela prefeitura, será unicamente para construção de moradias de projetos habitacionais, não podendo o município ceder o imóvel para atrair empresas, tão pouco usá-lo para quitação de débitos com a previdência, por exemplo. A emenda recebeu votação unânime e foi elogiada pela maioria dos vereadores.

Mesmo votando a favor, vereadores da Comissão de Obras, Urbanismo e Assuntos Gerais, tentaram de certa forma criminalizar o Grupo Matias, alegando que este teria lucro na negociação com o município. O vereador Roberto Moreira (PP), defendeu os empresários e afirmou que se não fosse o desprendimento deles, a cidade ficaria sem as 200 casas, porque nenhum outro empresário quis ceder suas áreas para permutar com a prefeitura. “Temos que agradecer ao Leonardo e o Jaime Matias, porque se eles tivessem dito não, estaríamos sem condições trazer esse beneficio para a população carente” frisou.

RELÓGIO A partir de agora, a pressão recai sobre o Prefeito Zilomar Oliveira (PSDB), que terá que mostrar eficiência e ir a Brasília, apresentar o projeto ao Ministro das Cidades, o goiano Alexandre Baldy, e demonstrar que toda essa batalha travada não foi em vão.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
PATROCÍNIOS
750x250-1.gif

© Copyright 2006 - 2021 Folha de Jaraguá