• Folha de Jaraguá

Laudo do IML muda investigação de atropelamento e Jaraguá chega ao 8º homicídio


O laudo do IML de Goianésia, divulgado na sexta-feira, 15 de junho, mudou a linha de investigação da Polícia Civil, em relação à morte Saulo Gonçalves Gomes, 44 anos, encontrado com sinais de atropelamento na GO-080, na noite de terça-feira. 12 de junho. Até então as investigações apontavam para uma colisão entre a moto conduzida por Claudione Costa Reis contra a vítima que estava em uma bicicleta. No entanto, o laudo preliminar, do IML, diz que Saulo Gomes, primeiro foi atingido por um disparo de arma de fogo.

De acordo com Lindomar Ferreira, chefe do 17º Núcleo da Polícia Técnica Cientifica, ficou constatado que além do traumatismo craniano, também foi constatado o disparo de arma de fogo na região do pescoço. “Depois do disparo, a vítima caiu no asfalto e foi atropelada por um primeiro veículo que causou traumatismo cranioencefálico, sendo posteriormente atingindo pela moto” afirmou.

Dentro de 10 dias, toda à pericia estará concluída, mas Lindomar Ferreira, disse que Saulo Gonçalves, morreu em função do tiro que atingiu seu pescoço. Esses dados foram possíveis com à pericia no local do crime, posteriormente com a necropsia no IML. De acordo com o perito ainda não foi possível detectar de qual calibre saiu o tiro que atingiu a vítima, porque o projétil transfixou o pescoço e munição não foi encontrada.

A revelação do laudo do IML de Goianésia, sobre a morte de Saulo Gonçalves, eleva para 8 o número de homicídio em Jaraguá. As novas informações desafiam as investigações da polícia civil, devido à falta de testemunhas também por ser um local ermo e sem iluminação noturna.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
Campanha-covid-saude-estado01.gif
GIF-JARAGUA-ATUALIZADO.gif
petro-arabe2-17-8.gif
PATROCÍNIOS

By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá