PATROCÍNIOS
  • Folha de Jaraguá

Ministério Público investiga venda irregular de tickets no Restaurante Cidadão de Jaraguá


O Ministério Público de Jaraguá investiga a venda irregular de tickets do Restaurante Cidadão. De acordo com promotor Everaldo Sebastião de Souza, foi levado ao seu conhecimento a informação de que várias pessoas estavam comprando tickets acima da quantidade permitida, sendo que o correto é apenas um por pessoa. Outros estariam tendo privilégios em comprar em horários alternados, sem filas. Há também a informação de que funcionários do Estado teriam uma cota reservada.

O promotor disse que encaminhou ao responsável pelo Restaurante Cidadão, uma recomendação para que não haja privilégios e que seja obedecida a venda de apenas um ticket por pessoa, conforme prevê as regras. Por outro lado, o promotor reconheceu que a população tem elogiado a qualidade da comida servida no restaurante. “É um programa que traz benefícios, reconhecemos a sua importância, nosso objetivo, no entanto é que essas falhas apresentadas sejam corridas” frisou.

RICOS NA FILA

Everaldo Sebastião de Souza fez uma crítica às pessoas com alto poder aquisitivo, que estão frequentando o Restaurante Cidadão, tirando muitas das vezes as refeições que seriam servidas aos trabalhadores e a pessoas que realmente precisam. “São apenas 500 refeições por dia, não é justo uma pessoa que tenha condições financeiras, tire o lugar das pessoas mais humildades e de trabalhadores. Não há nenhuma lei que impeça quaisquer pessoa de frequentar o Restaurante, porém é uma questão de bom senso” afirmou.

SMT De acordo com testemunhas, é comum ver pessoas em caminhonetes e outros carros de luxo, descerem e pegar fila para almoçar. O movimento é tão grande, que o promotor pediu a SMT para organizar o trânsito na região em horário de pico. O custo de cada refeição é de R$ 2,00.

#MinistérioPúblicoinvestigavendairregulardeti

midia02.png
GIF-JARAGUA-ATUALIZADO.gif
petro-arabe2-17-8.gif

By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá