PATROCÍNIOS
  • Folha de Jaraguá

Wagão Camargo defende 31 de março de 1964, chamando ato militar de contra revolução


O dia 31 de março, para alguns marca o Golpe Militar de 1964, para outros a Contra Revolução, feita pelas forças armadas. É o que pensa o suplente de deputado, Wagão Camargo. “A verde oliva (cor do uniforme do exército) não é intrusa na política. Desde Deodoro da Fonseca, passando pelo Marechal Floriano, chegando a Getúlio Vargas, a Castelo Branco, quero saudar o dia 31 de março, porque foi uma contra revolução para impedir o comunismo” opina.

Para Wagão Camargo, o sistema comunista ai ser implantado no Brasil. “As forças armadas nos salvaram em 1964. Lembrando que tudo foi constitucionalmente legal, depois os perdedores nos apelidaram de Ditadura Militar. Agora estamos reagindo dentro da constituição, sou acervo vivo e declaro isso em qualquer tribunal” afirma.

Segundo Wagão, é preciso lembra que em 1964, o congresso nacional declarou vagância do cargo de presidente. “Esse mesmo congresso elegeu o Marechal Castelo Branco, entre os deputados que votaram por essa decisão, estão Ulisses Guimarães, Juscelino Kubitschek entre outros, porque na época havia um clamor social por essa posição e instituições como Igreja Católica, a OAB entre outras” justifica.

Nesse momento em país atravessa Wagão Camargo, diz que o General Villas Bôas, comandante do exercito brasileiro precisa atuar como um conciliador, mas também como consolidador da democracia. “O país não podem se tornar uma bagunça como alguns querem, criando conflito entre raças, entre sul e norte” pondera.

Sobre o legado das forças armadas nos 20 anos que administrou o país, Wagão Camargo destaca que foram anos de segurança, educação e desenvolvimento. “Criamos a Telebrás, Eletrobrás, Eletronorte, Angra I e II, 15 hidroelétricas, Itaipu Binacional, a ponte Rio Niterói, o Mobral para educação a população. Criamos a o Banco Central, Embraer, Embratel, Engesa, SNI, Embrapa, Proálcool, os polos petroquímicos da Cubatão e Camaçari, além de conquistas como FGTS, PIS, PASEP. Criamos portos e fortalecemos a indústria naval, entre outras conquistas” listou.

Veja vídeo completo abaixo.


midia02.png
GIF-JARAGUA-ATUALIZADO.gif
petro-arabe2-17-8.gif

By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá