• Folha de Jaraguá

Manutenção da BR-153 será interrompida devido ao atraso de salários da terceirizada do DNIT


Funcionários da empresa terceirizada contratada pelo DNIT que presta serviço de manutenção na BR-153 ameaça entrar em greve por falta de pagamento. O atraso segundo os servidores já completam dois meses e a empresa responsável não deu nenhuma previsão. Eles temem passar o natal sem o pagamento, com dívidas pendentes e sem condições de fazer uma ceia com a família.

A situação da BR-153, piora à cada chuva com o surgimento de novas crateras, a situação é critica principalmente no trecho entre Rianápolis e Jaraguá. Próximo ao trevo de São Francisco de Goiás, as “panelas” que existe na rodovia oferece inúmero riscos aos motoristas, há dezenas de relatos de condutores que tiveram os pneus cortados pelos buracos.

Sem a manutenção, que já é mínima a situação deverá piorar nos próximos meses. Até agosto a rodovia estava sob a concessão da Galvão Engenharia que teve o contrato encerrado pelo Ministério dos Transportes que reassumiu o controle da BR-153.

Quanto ao pagamento em atraso, em entrevista ao Repórter Adriano Fernandes (Sucesso FM - 101,5), o promotor de justiça de Jaraguá Giuliano Lima, orientou os funcionários a procurarem o Ministério Público Federal em Anápolis e a denunciar a situação para que as providências judiciais possam ser tomadas.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
petro-arabe2-17-8.gif
PATROCÍNIOS
750x250-px-covid-21.gif

© Copyright 2006 - 2021 Folha de Jaraguá