• Folha de Jaraguá

Deputados estaduais de Goiás somam 532 faltas entre fevereiro e outubro


De acordo com o jornal O Popular, os deputados estaduais estiveram ausentes 532 vezes nas 89 sessões plenárias da Assembleia Legislativa de Goiás entre janeiro e outubro. O jornal verificou os registros de presença de todos os parlamentares que exerceram mandato neste ano e constatou que nenhum deles esteve em 100% das sessões.

Nos meses analisados, foram 103 faltas e 429 ausências com justificativa, aquelas em que o deputado apresenta uma explicação por não ter ido à sessão. E tanto as faltas quanto as justificativas estão no alvo de proposta apresentada pelo presidente da Casa, José Vitti (PSDB), que quer cortar o ponto dos faltosos.

A proposta ainda é vaga e carece de regulamentação, que deverá ser feita por ato da mesa diretora, que definirá critérios para aceitação de justificativas. Segundo Vitti, serão acatadas explicações que estejam ligadas a licença médica, evento ou viagem como representante oficial da Casa. Viagem ao interior ou visita às bases, maioria das justificativas apresentadas atualmente, serão consideradas faltas.

CAMPEÃO DE FALTAS

O deputado com maior número de ausências neste ano é Victor Priori (PSDB), que não compareceu a 45 das 89 sessões em plenário entre fevereiro e outubro, isto é, mais da metade. Dos não comparecimentos, 11 foram faltas e 34 ausências com justificativa.

Pela proposta do presidente, o desconto nos vencimentos do deputado deve ser proporcional, ou seja, quem faltar a 10% ou 20% das sessões deve sofrer cortes salariais de mesmo peso. Assim, Priori teria as oito faltas descontadas do vencimento.

Segundo o Portal da Transparência da Assembleia, o deputado recebeu R$ 25,3 mil de remuneração bruta naquele mês. Logo, depois de aplicado o corte das faltas, o vencimento cairia para R$ 18,5 mil; seriam 26,6% de redução.

NÉDIO LEITE

O deputado que representa Jaraguá na Assembléia Legislativa, tem 8 ausências, sendo 3 faltas sem justificativa e 5 com justificativa. O deputado com o menor número de faltas é o Major Araújo, com apenas 1 que foi justificada a mesa diretora.

GASTOS

Levando em consideração que o dia trabalhado de um deputado estadual custa R$ 844,07, se essas 201 justificativas não fossem acatadas, os parlamentares teriam recebido cerca de R$ 170 mil a menos em seus salários neste ano.

A Assembleia Legislativa de Goiás gasta, por mês, em torno de R$ 1 milhão apenas com os salários dos 41 deputados, incluindo três meses de férias remuneradas, fora as demais verbas a que eles têm direito.

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
radar novembro 2020.gif
radar novembro 2020.gif
Webbanner-300-x-600-px-A.gif
Webbanner-300-x-600-px-B.gif
Webbanner-300-x-600-px-C.gif
Webbanner-300-x-600-px-D.gif
petro-arabe2-17-8.gif
PATROCÍNIOS

By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá