PATROCÍNIOS
  • Folha de Jaraguá

Acusada de homicídio em frente a boate em Ceres se apresenta a polícia e é liberada


Raianne do Valle, acusada de ter matado a facadas Priscila Sousa Costa de 25 anos, na madrugada de sábado, 25 de novembro, em frente a uma boate em Ceres, se apresentou a polícia. Ela deu uma entrevista ao Jornal Populacional, tentando justificar o crime que comentou.

Ela esteve na Delegacia de Ceres, junto com seu advogado Diego Marçal, e ao sair Raianne explicou como aconteceu o crime e as motivações. Segundo ela, ao chegar na boate foi provocada pela vítima, juntamente com os amigos e o namorado.

Raianne, contou que Priscila chegou a amarrar os cabelos, percebendo que já era para briga, além das ameaças que já eram rotina desde quando a suspeita estava grávida, a aproximadamente 60 dias. Raianne, disse que não queria brigar com Priscila hora nenhuma "eramos amigas" disse.

Raianne, frisou que não se lembra a hora que esfaqueou Priscila, já que foi tudo muito rápido. Ela alega ter sido agredido primeiro com socos e pontapés e que se defendeu, utilizando um canivete para atingir a vítima. "A Priscila andava sempre com arma dentro da bolsa, como faca, uma machadiha e já chegou até a apontar um revólver calibre 32 em minha direção" disse.

Depois de ter cometido o crime, a autora disse ter evadido do local. Desesperada ela montou na moto e foi embora, jogando o canivete fora, mas não lembra onde.

BRIGAS

Raianne e Priscila, eram amigas e a confusão começou a cerca de 60 dias, depois que Priscila começou a falar mal de uma amiga de Raianne, que não aceitou. As brigas foram parar nas redes sociais, (Facebook) onde trocavam ofensas, uma a outra.

ARREPENDIMENTO

Raianne, confessou que chorou muito após saber que Priscila havia morrido no hospital. "Não era a minha intenção fazer o que fiz com a Priscila, ia apontar o canivete para ela, seria somente para intimidar – lá" disse, mas como continuou recebendo socos, ele reafirmou ter agido em legitima defesa.

INDIGNAÇÃO

A suspeita, após ser ouvida pela Polícia Civil foi liberada e vai responder o processo em liberdade. Inúmeras pessoas estiveram na porta da delegacia, Raianne teve que sair escoltada, e foi xingada por populares.

#AcusadadehomicídioemfrenteaboateemCeresse

midia02.png
GIF-JARAGUA-ATUALIZADO.gif
petro-arabe2-17-8.gif

By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá