• Folha de Jaraguá

Soldado F. Júnior diz que não teme criminoso que gravou vídeo com ameaças contra ele


O Polícia Militar, F. Júnior, disse que reagiu com surpresa a um vídeo que circulou nas redes sociais em Jaraguá, onde um homem, dias antes de ser preso pela polícia civil, filmou a residência do militar e fez juras de morte contra ele. O criminoso identificado como Ricardo, foi preso após furtar um açougue na Vila São José, além de aparelho de som e um celular, no telefone foi encontrada uma filmagem com as ameaças.

F. Júnior lamentou não ter visto o bandido. “Uma pena não ter encontrado com ele, queria ver se tinha a coragem de cumprir com o que ele estava falando” disse. O militar elogiou e agradeceu o trabalho realizado pelo Delegado Glênio Ricardo e sua equipe, que fez a prisão do criminoso. O vídeo circulou em grupos de whatsapp e teria sido distribuído por pessoas ligadas a Ricardo. “Ele estava com muita raiva de mim. Mas não vou mudar a minha rotina por conta disso” comentou.

Na polícia civil, F. Júnior, fez todas as representações criminais possíveis contra Ricardo. Segundo o policial, em diversas abordagens realizadas pela PM, ficou constatado que o homem preso, já tinha passagens por furto e tráfico de drogas e é natural da cidade de Goianira. “Não quero que bandido goste de mim” frisou.

F. Júnior relata que em outros municípios onde trabalhou, já teve problemas sérios com criminosos (barra pesada) e nem por isso mudou de cidade. O policial agradeceu o apoio da sociedade e também dos colegas de farda, citando inclusive que dois deles fizeram vigília em sua casa. “O Cabo Silva e o Sargento Balcelar, ficaram sabendo e de madrugada vigiaram a porta da minha casa por um período, só me contaram depois. Quero agradecer” concluiu.

VÍDEO/ÁUDIO : Policial F. Júnior fala sobre vídeo com ameças feitas por criminoso mostrando sua casa

VÍDEO onde o criminoso mostra a residência do militar e faz ameaças

Campanha-covid-saude-estado01.gif
GIF-JARAGUA-ATUALIZADO.gif
petro-arabe2-17-8.gif
PATROCÍNIOS

By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá