PATROCÍNIOS
  • Folha de Jaraguá

PRF ameaça fechar posto de controle em Jaraguá se problema do lixão não for resolvido


Um problema grave envolvendo o lixão, nas margens da BR -53, há alguns metros da Unidade Operacional da Polícia Rodoviária Federal, em Jaraguá, tem causado sérios problemas tanto aos moradores e motoristas que utilizam a via, quanto para os próprios policiais, que trabalham há poucos metros do local.

Nos últimos meses, têm sido recorrentes a queima dos detritos que ficam próximos à pista, no lixão. Com a prorrogação do prazo para que os municípios transformem os lixões em aterros sanitários, essa, dentre outras atitudes de crimes ambientais, têm se repetido em Jaraguá.

A fumaça causada pelo fogo forma uma grande nuvem escura por boa parte da rodovia, complicando tanto o trajeto para os motoristas, quanto para os agentes, que sofrem com o mau cheiro e a fumaça causada pelos incêndios, que impossibilitam a visibilidade e fiscalização da rodovia, além, claro, de colocar em risco a integridade física dos agentes, que ficam expostos à fumaça, altamente tóxica, das 21h até o nascer do sol.

Neste caso, a conscientização e a educação ainda são armas que devem ser usadas. Mas, um argumento contrário à queima de lixo que pode pesar bastante na decisão de quem comete esse tipo de crime, é a gravidade que tal conduta passou a ter no Sistema Penal. Pois, conforme a Lei de Crimes Ambientais, toda poluição gerada em níveis que provoquem (ou possam provocar) danos à saúde humana, a mortandade de animais ou a destruição da flora implica em prisão e/ou multa.

Diante da situação, a PRF poderá fechar a Unidade Operacional já que nas condições ambientais atual, o local está insalubre e coloca em risco a integridade física dos policiais. Com informações da PRF

VÍDEO COM DENÚNCIA

#PRFameaçafecharpostodecontroleemJaraguáse #FolhadeJaraguá

Campanha-covid-saude-estado01.gif
GIF-JARAGUA-ATUALIZADO.gif
petro-arabe2-17-8.gif

By R2 Soft - © 2016 Folha de Jaraguá